Início Sobre a  Clínica  Sobre a Dra Roseane Piumbini Especialidades Parcerias Contato

 

• Colposcopia

  Descrição
 
A colposcopia é um exame realizado com a mulher em decúbito dorsal, em posição ginecológica com o colposcópio. Este aparelho permite ampliação da área analisada por meio de aumento gradativo por conjunto de lentes ópticas de aumento e luzes, semelhante a um microscópio, facilitando a identificação de alterações epiteliais de modo a ampliar as imagens da área analisada em torno de 10 a 30 x. Durante a colposcopia são utilizadas soluções de líquidos (solução salina, ácido acético, lugol ) que irão auxiliar a visualização de anormalidades.

O exame não dói e a única coisa que é introduzida na paciente é o espéculo vaginal (bico-de-pato), o mesmo que é utilizado para a coleta do preventivo ( Papanicolau). 

Este é um exame solicitado quando no preventivo apresenta alguma alteração ASC-H, LSIL de repetição, HSIL, suspeita de carcinoma invasor, dentre outras. Pode ser solicitado caso seja vislumbradas ao olho nú durante a coleta do exame preventivo, lesões tais como; ulceração, “feridas”, pólipos ... .                               

O objetivo da colposcopia é esclarecer se realmente existe alguma alteração na cervix uterina, assim como vagina, vulva, região perianal e anal. Desta forma pode ser direcionado o local ideal para a realização de biópsia de modo a confirmar e elucidar com o histopatológico auxiliando na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer do colo uterino, vulva, vagina, região perianal, anal e adjacências.

A colposcopia é um exame que pode ser realizado em gestantes sem prejuízos ao feto.
 
Procedimento antes do exame colposcópico  
O preparo inclui nos 3 dias anteriores ao exame :                                                                                                                                          

• Evitar relações sexuais ou contato íntimo, mesmo que com o uso de camisinha;  

• Evitar duchas vaginais ou mesmo introduzir qualquer medicamento intra-vaginais, cremes ou  absorventes internos e similares; 

• Levar o resultado do último exame de preventivo (papanicolau) assim como, USG transvaginal (se tiver disponível).

• Vídeo-colposcopia

  Descrição
O exame vídeo-colposcópio, que permite ampliação maior da imagem 10 a 50 x, ou seja, acima da colposcopia simples, mostrando de forma minuciosa pequenas alterações.

Esse exame facilita por meio de um sistema de captura, o armazenamento das imagens das áreas comprometidas, permitindo configuração de laudos E comparação evolucional das lesões. 

Essa observação é importante principalmente em pacientes jovens, por permitir melhor avaliação do quadro da(o) paciente e melhor abrangência terapêutica.   

Necessita da utilização das mesmas substâncias que a colposcopia simples. O exame é procede de forma similar a colposcopia tradicional e muitas vezes pode necessitar de complementação por meio de biópsia para confirmação diagnóstica.

Procedimento antes do exame  vídeo-colposcópico
O preparo inclui nos 3 dias anteriores ao exame :                                                                                                                                          

• Evitar relações sexuais ou contato íntimo, mesmo que com o uso de camisinha;  

• Evitar duchas vaginais ou mesmo introduzir qualquer medicamento intra-vaginais, cremes e  absorventes internos e similares; 

• Levar o resultado do último exame de preventivo (papanicolau) assim como, USG transvaginal (se tiver disponível).
 
Procedimento Pós Exame
 
Um efeito colateral possível após realização da colposcopia com ou sem biópsia é uma ardência vaginal leve, alguma descamação e algum edema devido as soluções utilizadas. Os sintomas regridem espontaneamente em um ou dois dias. 

Caso a biópsia seja realizada, a paciente pode sentir os seguintes efeitos: 

• Discreto desconforto na vagina e na vulva, que podem durar um ou dois dias. Pode ser aconselhável o  uso de um analgésico que já esteja habituado como dipirona ou ibuprofeno

• Sangramento de leve na vagina durante dois ou três dias; 

• Secreção escura na vagina. Nesse caso, o uso de um protetor diário para recolher os vestígios de sangue ou secreção é aconselhado. 
 
Evite o uso de absorventes internos, duchas higiênicas e atividades sexuais durante pelo menos duas semanas após a realização de biópsias.

• Vídeo-vulvoscopia

  Descrição
A vídeo-vulvoscopia assim como, vulvoscopia tem indicação para a realização da análise e avaliação das lesões vulvares muitas vezes, precursoras do câncer de vulva e causadas pelo HPV (Human Papiloma Vírus). 

No exame examina-se a vulva criteriosamente em especial nos pequenos lábios, grandes lábios, região clitoriana, peri-clitoriana, regiões inguinais, perineal, monte pubiano assim como avaliação palpatória e descritiva linfonodal.

Necessita em muitos casos a complementação da avaliação com diagnóstico histopatológico onde retira-se um pequeno fragmento da área acometida e enviado a análise.
 
Procedimento Antes do  Exame
• Trazer últimos exames de preventivo (Colpocitologia, Papanicolau), assim como últimos exames laboratoriais realizados( importante      avaliaçao laboratorial associado a lesão vulvar)                            

• Preparo para a vulvoscopia nos 3 dias anteriores ao exame : 

  - Evitar relações sexuais ou contato íntimo, mesmo que com o uso de camisinha; 
  - Procurar aparar os pêlos permitindo a melhor visualização da lesão.

  • Vídeo-peniscopia /Peniscopia

  Descrição
 
A vídeo-peniscopia é um exame utilizando-se o vídeo-colposcópio permitindo a ampliação da área analisada por meio de aumento gradativo com o uso de conjuntos de lentes ópticas. Semelhante a um microscópio, facilitando a identificação de alterações epiteliais ampliando as imagens da área analisada em torno de 10 a 50 x. 

Auxilia no diagnóstico de lesões ou alterações imperceptíveis a olho desarmado no pênis, bolsa escrotal e região perineal. Muitas das lesões penianas são causadas pelo vírus do HPV e são precursoras de alguns tipos de carcinomas penianos. 
 
Procedimento Antes do  Exame
 
•Aparar os pêlos alguns dias antes, facilitando a delimitação lesional; 

•Evitar relações sexuais ou uso de quaisquer produtos na área genital nos 2 ou 3 dias que antecedem o exame. 

• Vídeo-Anuscopia ou Anuscopia de Magnificação ou Colposcopia Anal

  Descrição
 
A vídeo-anuscopia, anuscopia de magnificação ou colposcopia anal são nomes similares para o mesmo exame. 

Este exame é realizado com o auxílio de um vídeo-colposcópio, anuscópio e soluções tais como acido acético a 3 % e lugol . 

O vídeo-colposcópio é um aparelho que permite ampliação maior da imagem das lesões em cerca de 10 a 50 x facilitando a detecção de lesões precursoras de câncer anal e perianal.

Essas lesões são causadas pelo vírus do HPV . Aparecem principalmente em pacientes imunossuprimidos, portadores de condilomas, portadores de lesões intra-epiteliais de alto grau em outros sítios tais como vulva, colo uterino, vagina devem ser avaliados e colhido citologia da área anal acometida. 

Muitas vezes, há a necessidade de biópsia da área suspeita.

Procedimento Antes do Exame
Normalmente a anuscopia não exige nenhum preparo, exceto quando há grande quantidade de fezes no reto; nesses casos o médico avaliará a necessidade do mesmo.
  

• Cirurgia de Alta Frequência (CAF) ou Eletrocirurgia

  Descrição
 
Procedimento Pós Cirúrgico
É um procedimento cirúrgico utilizando alta frequência ou eletrocirurgia ou mesmo CAF .

Permite a retirada de uma área doente e colposcopicamente alterada com o mínimo de perda sanguínea, alta eficácia no tratamento e com rápida recuperação.

Pode ser realizado com eletrodo   alça a  nível  ambulatorial. 

O tamanho da área, localização da lesão, comorbidades, aspectos  emocionais   é   que   norteiam a    possibilidade  da  realização  a nível ambulatorial ou em centro cirúrgico.
 
Efeitos colaterais possíveis após realização de biópsia, C.A.F. EZT ou Cone são: 

• Ardência vaginal leve, alguma descamação e algum edema devido as soluções utilizadas. Os sintomas regridem espontaneamente    em um ou dois dias.

• Discreto desconforto na vagina e na vulva, que podem durar um ou dois dias. Pode ser aconselhável o  uso de um analgésico que        já esteja habituado como dipirona ou ibuprofeno. 

• Sangramento de leve na vagina durante dois ou três dias;  

• Secreção escura ou amarelada na vagina. Nesse caso, o uso de um protetor diário para recolher os vestígios de sangue ou secreção    é aconselhado. Caso esteja abundante deverá retornar ao serviço para ser avaliada.     

                                                            O mais importante é evitar intercurso sexual de 15 a 40 dias. 

Todas as orientações pós cirúrgicas são individualizadas, caso a caso. Não esqueça que mais importante do que a cirurgia é o controle pós cirúrgico com colposcopia e citologia. As lesões dependem muitas vezes da imunidade podendo haver persistência ou recidiva da lesão . Isso é fundamental nos primeiros dois anos após o procedimento.

• Retirada de Pólipos 

  Descrição
Os pólipos podem ter um tamanho que varia de poucos milímetros a vários centímetros. Geralmente eles aderem à parede do útero com um largo contato ou pedúnculo fino de cor vermelho ou podem estar em região cervical (cérvix uterina).

Você pode ter um ou mais pólipos uterinos. Os tempos de formação dos pólipos são na maioria dos casos, curtos. Geralmente permanecem confinados dentro do útero, mas em casos raros, eles podem deslizar através da abertura do útero (colo do útero) até a vagina. 

Geralmente os pólipos são tumores benignos (não cancerosos), embora alguns podem ser cancerosos ou podem se tornar maligno (pólipos pré-cancerosos) por esse motivo necessitam avaliação e muitas vezes retirada do mesmo. 

A técnica para a retirada depende do tamanho e da localidade do pólipo.

Procedimento Pós Cirúrgico
 
A recuperação após a cirurgia de retirada do pólipo é geralmente rápida. Não existem cuidados específicos.

• Biópsias

  Descrição
 
Fazemos biópsias em toda área genital e extragenital conforme necessidade, a fim de permitir o diagnóstico histopatológico de diversas doenças e de lesões suspeitas.
 
Procedimento Antes do  Exame
 Se for uma área com pilificação deve-se aparar os pêlos com tesoura de ponta romba.
 
Procedimentos   Pós Cirúrgico

• LASER 

  Descrição
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Procedimento Pós Cirúrgico
 
A recuperação após a cirurgia de retirada do pólipo é geralmente rápida. Não existem cuidados específicos.

LASER - Agende o seu Exame

(21)  2595-8564

Horário de Atendimento

De Segunda á Sexta:  08:00 as 18:00hs 

Aos Sábados  : 08;00 ás 16:00hs

AGENDE JÁ SEU EXAME 

 

(21) 98557-5042

Envie-nos uma mensagem
Saiba como ser NOSSO Parceiro
Seja NOSSO Parceiro
 

Como Chegar

Localização 

Rua Dias da Cruz, 147  
 Edificio Palheta-Sala 504 
Méier - Rio de Janeiro 
(21)  2595-8564
(21)  2591-3366
(21) 98557-5042

EMERGÊNCIAS

(21) 99995-0163
 
Desenvolvido por Rio Plus

Início Sobre a  Clínica  Sobre a Dra Roseane Piumbini Especialidades